Pular para o conteúdo
Perdido em Marte: O livro perfeito para quem já sonhou em se tornar um astronauta
Ilustração por rhads
Biblioteca

Perdido em Marte: O livro perfeito para quem já sonhou em se tornar um astronauta

, 15 de abril de 2015

5/5 estrelas

O que você faria se fosse dado como morto e abandonado em Marte? É com essa premissa que o escritor Andy Weir nos agracia com o livro Perdido em Marte (ou “The Martian” no título original), uma bela obra de ficção científica tecnicamente tão plausível que você ficará se perguntando o tempo todo se os fatos relatados nas 336 páginas não poderiam acontecer mesmo num futuro próximo.

Basicamente o livro conta a história de Mark Watney, um astronauta, botânico e engenheiro mecânico da NASA, que acidentalmente é “deixado” em Marte quando os seus companheiros e membros da missão Ares 3 são forçados a evacuarem o planeta vermelho precocemente devido a uma forte tempestade de areia. Como se já não fosse desesperador o suficiente ser abandonado a cerca de 225 milhões de quilômetros de casa, a antena do rádio de comunicação é destruída na tempestade e a próxima missão com destino a Marte só está marcada para 4 anos depois, deixando o pobre Mark abandonado, incomunicável e com comida suficiente apenas para 300 sóis.

Tudo parece perdido mas basta a leitura de algumas poucas páginas para logo você se sentir compelido a apelidar carinhosamente o simpático astronauta como o MacGyver marciano devido a engenhosidade, humor e inteligência com que ele faz gambiarras para escapar de problemas cabulosos que facilmente ceifariam sua vida. Só que como dito anteriormente, a grande diferença entre a história do MacGyver terrestre para o do marciano é o respeito impecável pelas leis físicas e químicas com que o livro é regido fazendo você esquecer completamente que se trata de uma obra de ficção científica.

E não foi fácil para o autor do livro alcançar tal façanha. Toda a riqueza de detalhes da história faz com que você chegue a acreditar que a obra tenha sido fruto da imaginação e cooperação entre um bocado de gênios da NASA quando, na verdade, tudo (desde a história até toda a matemática envolvida) foi feito apenas por Andy Weir, um programador de 41 anos.

A princípio, Andy disponibilizou todo o trabalho em seu site pessoal de graça, que logo foi bem aclamado por uma pequeno grupo de leitores. Isso o motivou a por o livro na Amazon, que acabou se tornando um sucesso e logo lhe garantiu um contrato com uma editora. Desde então o livro, que foi eleito a melhor obra de ficção científica em 2014 pelos usuários do GoodReads1, tem lugar cativo nas listas dos mais vendidos e foi publicado em mais de 20 países culminando num contrato para a criação de um filme dirigido por Ridley Scott e estrelado por Matt Damon2.

Sem mais delongas se você, assim como eu, já sonhou um dia em se tornar um astronauta, recomendo bastante a leitura desse livro. Uma bela aventura em solo marciano e uma verdadeira aula de física, química e botânica (ou seja, nada de extra-terrestres verdinhos ou coisas do tipo, apenas a mais pura e plausível ficção científica), o que torna praticamente impossível largar o livro depois depois de iniciada a leitura. Agora, se me dão licença, vou ali homenagear esse excelente livro comendo umas batatas. O/