Pular para o conteúdo
Os bastidores de um comercial filmado em super câmera lenta
Tecnologia

Os bastidores de um comercial filmado em super câmera lenta

, 30 de novembro de 2012

Deve ser algum tipo de lei não escrita da publicidade. 9 em cada 10 comerciais de marcas de cerveja tem aquela tradicional cena onde o tão desejado líquido dourado é despejado em câmera super lenta dentro de uma taça de vidro, rodopiando de maneira tão bela e hipnotizante que faz qualquer ser humano em sã consciência desejar uma cerveja gelada na mesma hora. (Po, só de imaginar fui obrigado a dar um pulinho ali no mercado para garantir o estoque do final de semana, sério).

Mas isso não fica restrito apenas a comerciais de cerveja, podemos citar outros exemplos clássicos de efeitos de câmera lenta aplicados em comerciais, como os das frutas estourando uma nas outras em propagandas de suco ou ainda uma barrinha de chocolate qualquer se formando embaixo de uma cascata de chocolate derretido. Tais exemplos são tão incríveis que fazem você acreditar serem imagens geradas por computador (CGI) o que não é bem verdade, esses comerciais são cenas reais filmadas de maneira extremamente sensacional de tão imaginável!

Em teoria é fácil, basta um estúdio, o objeto e uma Phantom Flex (câmera essa que custa na faixa de $50 a $150 mil dólares!), aí é só fazer umas filmagens a uns 3000 frames por segundo e depois desfrutar o resultado mas na prática é um pouco mais complicado.

Filmagem em alta velocidade não é chamada de arte da coincidência à toa. Os takes geralmente tem que ser repetidos várias vezes até finalmente conseguir aquele momento mágico que estava procurando.

The Marmalade é uma produtora especializada em captar cenas muito rápidas, muitas delas que ocorrem num piscar de olhos e que não poderiam ser notadas se não fossem filmadas a uma alta taxa de frames por segundo. Para isso, os caras tem uma oficina onde criam as mais diversas gerigonças mecânicas feitas sob medida para qualquer tipo de situação, seja explodir morangos, encher uma taça de cerveja ou até mesmo colidir carros, criando assim imagens sobre uma perspectiva extremamente sensacional.

De todas gerigonças, a que mais me chamou a atenção foi o Spike, um braço robótico que lembra bastante esses que a gente costuma ver em fábricas de automóvel, só que ao invés de montar um carro, sua missão é ser o cameraman e dar movimento as cenas capturadas em alta velocidade, efeito antes impossível pois nenhum ser humano seria capaz de executar o movimento de maneira tão rápida. Todas essas gerigonças são controladas por um software que garante que tudo saia conforme o esperado.

O resultado não poderia ser nada menos do que sensacional e talvez para se vangloriarem disso, os caras fizeram um vídeo sensacional (que você pode assistir acima) onde mostram todos os bastidores do processo de criação assim como uma penca de comerciais que os caras já fizeram usando o efeito. Enfim, vídeo recomendadíssimo para quem gosta de publicidade ou cinema e que fique de aviso: Se algum dia eu tiver alguma ideia genial para um produto, com certeza o comercial dele será assim. =D